terça-feira, 22 de março de 2016

Castelinho da Rua Apa



O Castelinho da Rua Apa é atualmente um dos monumentos históricos abandonados da cidade de São Paulo, o que ele desperta tanto a curiosidades das pessoas foi o que ocorreu nele no passado. Em 12 de Maio de 1937 ocorreu no Castelinho um dos crimes mais marcantes e enigmáticos da história do Brasil moderno.

Foi nesta exata data em que após uma séria discussão dos irmãos Armando e Álvaro ocorreu a tragedia. Os dois estavam com revólveres apontados um para o outro, sua mãe poucos minutos antes do ocorrido tentou apartar a discussão, mas foi nesse momento em que a troca de tiros se iniciou e os três acabaram falecendo no local.



Após a apuração da polícia eles teriam suspeitado de que não os irmãos não teriam matado um ao outro ou se o assassinato teria sido encomendado, devido ao posicionamento dos corpos teria ficado evidente para a polícia de naquele local teria ocorrido um triplo homicídio. 

Após anos de polêmica, em um caso em que os herdeiros haviam todos falecidos na mesma tragédia, uma nova lei federal criada pelo então presidente Getúlio Vargas iria impedir que parentes de segundo ou terceiro grau herdassem o castelinho. Assim o castelinho e outros imóveis que não continham herdeiros passaram a se tornar do locais do governo federal. Depois de anos essa lei foi revogada, mas os parentes de Dona Maria Cândida e dos irmãos Armando e Álvaro jamais irão retomar a posse do castelinho que ficaria nas mãos do INSS (e ainda permanece), órgão público que ficou famoso por não preservar ou recuperar bens históricos em seu poder. 

Com isso o imóvel sempre foi impedido de ser recuperado. Com o tempo veio a fama de assombrado, e os anos de abandono e degradação ajudaram e muito a propagar essa fama que não passa de uma lenda.

Fotos: 





Nesta foto pode ser ver um dos irmãos, Álvaro, com amigos junto de seus carros estacionados na Praça da Sé  (Álvaro é o que está de roupa toda branca próximo do marco zero da cidade).

 Nesta outra foto tirada também na Praça da Sé, Álvaro está com os amigos (Ele é o que está mais próximo da dianteira do carro).

Nesta outra foto que é a mais rara pois mostra todos os membros da família reunidos, tirada em uma praia do litoral paulista. Juntos de amigos, está a mãe, Dona Maria Cândida dos Reis (a primeira à esquerda), o pai (dentro do carro ao volante), Armando (sem camisa sentado no estribo do carro) e, ao  lado dele Álvaro (com trajes de banho encostado no paralama). 



Baseado em um texto do site: São Paulo Antiga







Nenhum comentário:

Postar um comentário